Paraty roteiro sustentável – o que fazer, onde comer e onde comprar

Paraty é uma cidade de litoral, mas que é cercada pela Mata Atlântica onde você pode encontrar as mais diversas espécies de animais e plantas, além de lindas cachoeiras. Ela também foi uma cidade muito importante no século 17 e traz na sua história marcas de cana de açúcar, café e ouro.

Vem conferir comigo o que fazer, onde comer e onde comprar quando você for visitar a cidade.

O que fazer

Alambique Maria Izabel – talvez você já tenha ouvido falar nesta premiada cachaça, talvez não, mas de qualquer jeito vá ao alambique Maria Izabel.

Até hoje a própria Maria e sua filha tocam o lugar, e na visita você terá oportunidade de conhecer o processo, a história delas e como a sustentabilidade foi entrando na vida do alambique.

No final da visita você faz uma degustação das cachaças, que são deliciosas, e mesmo que você não seja grande apreciadxr da bebida vale a pena experimentar, já que o processo especial faz com que elas desçam suavemente na garganta.

alambique maria izabel

Maria Izabel durante a degustação

A vista é um show a parte. O alambique é uma mistura de sustentabilidade, bom gosto, girl power e a boa história dx pequenx empreendedxr brasileirx.

A visita é catraca livre, e tem uma lojinha com as cachaças e outros itens ecológicos.


Casa da Culturacomo uma cidade cheia de cultura não ter uma casa como esta?

A Casa da Cultura é um local onde além de cursos para a população, oferece exposições que são principalmente de artistas da região.

Apesar de Paraty ter muitos ateliês pelo centro, achei uma ótima opção para ver mais artistas em um mesmo espaço e, apreciar com calma sem que você tenha um vendedor fazendo aquela tradicional pressão rsrs

Além das exposições na Casa da Cultura, eles também possuem um auditório com programações variadas. No dia em que eu estava lá pude curtir um show gratuito de música brasileira.


Fazenda Bananal – a fazenda você classificar nas três categorias, mas vamos por partes. A Fazenda Bananal foi construída em uma propriedade do século 17 e parte da estrutura antiga foi mantida.

fazendabananal

O antigo casarão da Fazenda Bananal

Lá eles têm como proposta a sustentabilidade, que abrange desde manter o casarão e contar a história do lugar, produzir a própria comida orgânica através da agrofloresta, ter tratamento de esgoto, fazer passeios educativos e muitas outras coisas.

Ao chegar lá você terá 3 opções de passeio (valores de novembro/2018):

  1. R$ 20,00 – andar sozinho pela propriedade, onde você verá placas indicando e dando uma breve explicação do que é cada coisa. Eu indico esta alternativa apenas se você já tiver conhecimento em processos sustentáveis, como os que eu citei acima.
  2. R$ 50,00 – um guia te leva por este caminho explicando melhor cada processo.
  3. R$ 100,00 – você vai com um carrinho onde consegue acessar as maiores produções do local.

Existem atividades voltadas para as crianças, e cada mês tem uma programação especial.

Além de ser bacana pela educação e ver a sustentabilidade funcionando em uma escala maior, a Fazenda Bananal também é um lugar lindo, que dá vontade de ficar horas apreciando a vegetação e os animais.

É necessário ligar antes para agendar o tour já que eles saem com grupos e podem demorar para retornar.


Free Walker Tourso free walking tour é um tipo de passeio que já rola em alguns lugares do mundo, e nada mais é do que um tour pela cidade contando sobre a sua história. Neste formato você geralmente paga o quanto pode e acha que o tour valeu.

Em Paraty o passeio é feito pela empresa Free Walker Tours e tem opção em português e inglês.

Ele acontece duas vezes por dia (às 10h:30 e as 17h:00.), todos os dias, exceto quarta feira, e começa sempre na praça em frente à Igreja da Matriz.

Não saia de Paraty sem um passeio desse, a história é superbacana e importante para a construção do nosso país. Fiquei surpresa e encantada!


Passeios de barco – se você vai até Paraty por causa da praia (acredite, se não gostar de praia existem MUITAS coisas para fazer) é ideal que você separe uma verbinha para os passeios de barco, já que muitas praias lindas têm acesso apenas por este meio.

Para este passeio você também tem três opções:

  1. Escuna – de R$ 50,00 a R$ 90,00 dependendo da época.

Aqui você vai com um grupo e a escuna estabelece um roteiro fixo, com tempo de permanência em cada lugar.

Particularmente, eu Renata, não curto este tipo de passeio por causa da falta de flexibilidade no roteiro e por que muitas vezes a escuna acaba ficando muito cheia. Mas, se você gosta de uma música para animar e um bar com caipirinhas e porções, essa pode ser uma boa opção.

  1. Bote – de R$ 80,00 a R$ 150,00 a hora do barco.

Este pode ser um passeio que sairá bem mais caro ou bem mais barato que a escuna, já que cabem até 12 pessoas e o barco cobra por tempo rodado e não por quantidade de passageiros.

passeio de barco paraty

O nosso barqueiro ancorando e outro bote mais adiante (nem todos os barcos são iguais, mas são similares)

Este é o tipo de embarcação que eu mais gosto e acho mais sustentável, pois, além de ser dirigido por caiçaras que conhecem bem a região (pontos para valorização cultural), você pode levar a sua própria comida e bebida (pontos para #zerowaste), tem a parte de cima do barco que dá para ficar deitado nos colchões (pontos para o conforto), e você pode decidir quais praias ir de acordo com seu gosto, tempo e dicas do barqueiro (pontos para personalização).

Bom, uma coisa negativa é que nem todos os barqueiros são tão atenciosos, então, caso você queira este estilo de passeio fale comigo que te dou uma indicação certeira.

  1. Lancha – esta opção pode variar muito de valor, já que existe uma infinidade de tipos de lancha, das mais simples até as mais luxuosas.

Ela tem caraterísticas bem parecidas com as do bote, com algumas diferenças que você pode ou não ver como uma vantagem, como a velocidade que ela vai e o luxo que ela oferece.

Existem vários outros passeios ecológicos, sustentáveis, bonitos e interessantes em Paraty! rsrs

Mas eu tive um tempo curto para ir em todos, então, logo voltarei para lá e te atualizo com mais opções bacanas.

Onde comer

Claro, Paraty tem lugares incríveis para comer, mas aqui quero sempre destacar as iniciativas sustentáveis e positivas.

Um ponto que achei difícil em Paraty foi achar opções vegetarianas (veganas então, muito mais), o que para mim é uma pena, mas vamos torcer para que os restaurantes comecem a mudar isso!

Casa do Fogo – Conhecida pelos seus flambados, a Casa do Fogo é um restaurante pequeno e charmoso no centro de Paraty.

Nas palavras deles O restaurante trabalha primordialmente com uma gastronomia sustentável, que tem como prioridade o compromisso de pesquisar, desenvolver e difundir uma culinária de padrão internacional inspirada na cultura regional e na utilização de produtos orgânicos, agroflorestais, agropecuários e pesqueiros ecologicamente produzidos pelas comunidades locais.” Viva!!!

No cardápio optei pela entrada de palmito e o flambado vegetariano, ele me lembrou um pouco o tempero de comida tailandesa, o que eu acho ótimo, mas caso você não goste, não se preocupe, tem outras opções como os risotos e outros pratos.

casa do fogo paraty

Prato vegetariano delicioso


Fazenda Bananalpara o almoço, já que o restaurante não funciona na parte da noite.

A Fazenda Bananal ganha pontos por ter um restaurante lindo, com hortinhas em cima da mesa, guardanapos de pano e canudo de papel. Além disso, 90% do restaurante é abastecido com a comida que eles produzem lá (menos carbono para a atmosfera) que vem de plantação agroflorestal e hortas sem agrotóxicos.

restaurante fazenda bananal

Restaurante da Fazenda Bananal

Eu pedi uma adaptação no meu prato, devido à pouca opção vegetariana, e eles foram bem atenciosos e criativos.

Dica: se você for na alta temporada ligue antes para reservar, e assim você já pode conciliar com o horário do seu tour pela fazenda.


Quilombo do Campinhocom a decadência do regime escravocrata no final do século XIX, Vovó Antonica, Tia Marcelina e Tia Maria Luiza dão inicio ao quilombo, conduzindo o desenvolvimento do local.

Restaurante Quilombo do Campinho

Com muita história para contar, no Quilombo do Campinho você pode fazer uma visita para conhecer sua formação como uma sociedade colaborativa, suas histórias e culturas, e também seu processo de plantio sustentável.

Mas, caso não dê tempo de agendar a visita, vale a pena passar pelo restaurante que fica na beira da estrada entre Paraty e Ubatuba.

No cardápio há pratos típicos da região, feijoada, e sobremesas maravilhosas, tudo feito através de um processo sustentável, já que os alimentos vêm da agrofloresta deles e/ou de comunidades próximas.

Vegetarianos e veganos, as opções para nós acabam ficando um pouco limitadas, parecido com o que geralmente encontramos nas praias, mas há opções de suco e sobremesas que valem a pena.

Experimente o suco de Juçara, a fruta vem da palmeira juçara e lembra muito o gosto de açaí, achei maravilhoso!

Manuê Sucosaqui você tem uma opção para o dia todo. Na temporada eles ficam abertos até 00:00.

O Manuê é um lugar de açaí, sucos, bolos e lanches saudáveis.

Apesar de eles não trabalharem com alimentos sustentáveis, o Manuê tem algumas iniciativas que são bacanas, como o canudo de inox, o copo de fibra de bambu onde você ganha um desconto no suco se usar o copo, e apoio à projetos sociais.

O restaurante tem uma pegada descontraída e uma decoração despojada, além de ter boa qualidade na comida que oferece, mas para melhorar a qualidade bora pedir para eles incluírem no cardápio alimentos orgânicos!!


Dica extra!

Se você estiver em algum lugar que dá para cozinhar, existem algumas barraquinhas e/ou feirinhas de alimentos orgânicos vindo das fazendas locais e dos quilombos.

Onde comprar

Conheço poucos viajantes que não gostam de sair de uma viagem com uma sacola de compras na mão (que seja uma sacola ecológica, amém!), e já que é para consumir vamos incentivar lojas com produtos positivos, certo?

C.A.N.O.A existem uma série de lojinhas com produtos artesanais, mas a C.A.N.O.A foi a mais autêntica que eu encontrei.

canoa paraty

Frente da loja de decoração

A loja possui duas unidades no centro, uma com produtos mais do dia a dia, como sandálias de borracha de seringueiras legalizadas feitas em parceria com o SEBRAE, e outra loja com artigos de decoração vindas de tribos indígenas de todo Brasil.

Na loja de decoração sempre tem uma exposição rolando no quintal, vale a pena conferir.


Rua – é, não é nome de loja, é na rua mesmo hehehe

No centro histórico você irá encontrar vários artesões e artistas, desde os hippies até os próprios indígenas. Produtos locais, culturais e histórias para serem ouvidas.

Paraty é um lugar incrível, cheio de histórias e belezas naturais.

nascer do sol paraty

Nascer do sol na praia do Pontal

Lembre-se sempre de andar com seu kit zero waste (já que muitos lugares não estão preparados para baixo impacto), de incentivar iniciativas positivas e de cuidar do lixo que produz.

Lá no Instagram você verá alguns vídeos que fiz e que deixei no Destaque.

Qualquer dúvida fale comigo e tenha uma boa viagem!

Um comentário sobre “Paraty roteiro sustentável – o que fazer, onde comer e onde comprar

  1. Pingback: Aglofloresta em Paraty – A incrível história do Sítio São José | Por um Recomeço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s